sexta-feira, 10 de abril de 2020

Óleo de coco: Um santo remédio para a prisão de ventre. É tiro e queda!



Constipação Intestinal é o termo correto para a terrível e tão incômoda prisão de ventre, que apesar de pouco se falar, afeta grande parte da população que sofre deste mal, e de onde grande parte das doenças são originadas. 

Não é atoa que temos hoje uma sociedade doente de tantas enfermidades, e sobretudo muitas delas tem origem sabe onde? No intestino. Isso mesmo. Grandes médicos especialistas na área garantem que manter uma boa saúde do seu intestino pode evitar inúmeras doenças, já que um intestino doente pode fazer adoecer todo o resto do corpo. 

E nisso não há nenhuma surpresa quando analisamos o padrão alimentar da população hoje em dia: poucos alimentos ricos em fibras, como vegetais e frutas, pouca água e pouquíssimo ou nenhum exercício físico. 

Há ainda o fato de que alguns medicamentos específicos (principalmente antibióticos), situações estressantes, mudanças no seu estilo de vida ou rotina, abusar de laxantes, a síndrome do intestino irritável, viajar ou alterações hormonais também podem desencadear a constipação.

Intestino delgado e intestino grosso
Imagem: Elionas2 por Pixabay



Então, o que você pode fazer para tratar a constipação?

Bons hábitos alimentares e estilo de vida saudável podem funcionar para a maioria das pessoas. Mas algumas simplesmente não melhoram, mesmo depois de mudanças radicais.

Quando isso ocorre, talvez seja uma boa hora para tentar o óleo de coco.

Vamos pensar de uma forma simples: Quando untamos uma fôrma de bolo evitamos que a massa grude na fôrma certo? O princípio é o mesmo. Sem gorduras boas que amolecem as fezes, elas ficam grudadas na parede do intestino com mais facilidade.

Incluir o óleo de coco na alimentação é a forma mais natural e barata de ajudar o intestino a funcionar corretamente. Graças à quantidade abundante de ácidos graxos de cadeia média que aceleram o seu metabolismo e estimulam seus movimentos intestinais.


A quantidade de óleo de coco a ser consumida pode variar de acordo com a tolerância da pessoa


Como tomar?

A quantidade de óleo de coco a ser ingerida pode variar de pessoa para pessoa. Sugere-se em média 1 colher de sopa por dia. Você pode tomar em jejum pela manhã, junto com um ou mais copos de água. 

Caso não queira tomar puro, pode incluir na sua alimentação de várias formas: por cima de uma fruta ou de uma salada de frutas; substituindo o azeite que você geralmente usa para cozinhar; ou até mesmo no café (sim! Fica uma delícia, e já adoça o café). 

Mas não esqueça que os bons hábitos alimentares são essenciais: muita água, muitas frutas e verduras, e poucos alimentos industrializados é a regra.

Se você tem prisão de ventre ou conhece alguém que sofre desse mal agora você já sabe que o óleo de coco é um santo remédio, e uma alternativa natural que vai ajudar e muito.


O blogueiro Ricardo Bevenuto faz uso e aprova os benefícios do óleo de coco para prisão de ventre


Por experiência própria posso afirmar que comigo o óleo de coco deu super certo, e foi o que realmente resolveu esse problema, e sem aqueles efeitos colaterais terríveis como dos laxantes que provocam cólicas e deixam as fezes muito amolecidas. Pelo contrário, o óleo de coco não provoca cólicas e nem torna as fezes pastosas, a menos que você exagere e passe do ponto. 

Na medida certa, ele parece lubrificar o intestino e estimular os movimentos intestinais naturalmente e gradativamente. Além disso, ajuda a eliminar as bactérias ruins, equilibrando assim a flora intestinal. E vale ressaltar que cada organismo pode reagir de forma diferente, então uns podem ter resultado, outros não.

Como já falado, mas só reforçando, a medida ideal pode variar, mas a dose padrão é uma colher de sopa por dia, que pode ser aumentada em até duas por dia, dependendo da tolerância do organismo. Quanto ao horário, pode ser tomado a qualquer hora do dia. 

Você pode tomar em determinados momentos do dia e ir observando como se sente. Quanto a tomar em jejum ou não, se antes ou após as refeições, vale a mesma regra, experimentar e observar como se sente, pois não é um remédio que tem hora certa para tomar, e sim um super alimento que vai melhorar a saúde em geral. 


Óleo de coco, o super alimento
Imagem de moho01 por Pixabay


Mas o óleo de coco não é gorduroso? Não vai fazer mal?

Se você é daqueles que tem medo de fazer uso do óleo de coco por achar que ele é muito gorduroso, fique tranquilo, pois ele faz parte do grupo das gorduras boas das quais o nosso organismo necessita para funcionar bem, e por isso ele só trás benefícios a nossa saúde, tanto, que é defendido por muitos médicos e nutricionistas, inclusive por um dos mais conceituados médicos brasileiros, o Doutor Lair Ribeiro, cardiologista e nutrólogo que promove a medicina natural alternativa. 


Que tipo de óleo de coco posso consumir?

Um dos pontos mais importantes para quem quer experimentar o tratamento com óleo de coco para prisão de ventre, bem como para qualquer outro problema, ou mesmo para manter a saúde em dia, é atentar para o tipo de óleo de coco a ser consumido, que não pode ser qualquer um. 

O óleo de coco que pode ser consumido não é aquele o qual vai ao fogo, pois aquele sim é perigoso se ingerido em grandes quantidades, pois quando extraído por aquecimento o óleo é transformado em gordura perigosa, servindo apenas para tratamentos de beleza ou aplicações externas. O único que serve para ser ingerido é o óleo de coco prensado a frio, e ele deve conter essa informação na embalagem, bem como também deve ter a acidez máxima de 0,3%.

Para saber mais, não deixe de ver o vídeo abaixo onde dou mais detalhes sobre o uso do óleo de coco e sobre minha experiência com ele para o tratamento da constipação intestinal.


Assista o vídeo 
no meu canal do Youtube



Visitem meus canais no Youtube: 




Obrigado a todos os leitores, inscritos e seguidores.





MAIS VISITADAS DO MÊS


POSTAGENS MAIS POPULARES EM TODO O BLOG