Mostrando postagens com marcador História de vida. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador História de vida. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 17 de maio de 2019

Riachuelense Anna Júlia, a Miss Potiguar 2019 participa do Programa "O melhor da noite"

O apresentador Gleydson Batalha entrevista a Miss Potiguar 2019,
a riachuelense Anna Júlia Basílio - Foto: reprodução

A Riachuelense Anna Júlia Basílio recém titulada Miss Potiguar 2019, participou na noite desta quinta-feira do Programa "O melhor da noite", da TV futuro de Natal (afiliada da TV Cultura) que é apresentado de segunda a sexta, às 18:00 horas pelo jornalista Gleydson Batalha. Um programa que fala tudo da atualidade, mantendo o telespectador sempre atualizado.

 A linda jovem Riachuelense que tem 18 anos e 1,75 de altura, é estudante de direito e dona de uma beleza ímpar. Em entrevista concedida ao apresentador do programa, ela falou sobre tudo o que rolou desde a escolha a nomeação como Miss Riachuelo, e toda a preparação que sucedeu ao concurso Miss potiguar (realizado pelo também Riachuelense Luiz Felipe Moura), do qual ela participou juntamente com outras 12 candidatas de vários municípios do estado, e de onde saiu vitoriosa  conquistando a coroa e o título de Miss Potiguar 2019.  



Um dos momentos marcantes dessa entrevista no Programa "O melhor da noite" é quando o apresentador fala sobre um dos momentos mais tensos  que acontece em um concurso de Miss que é o momento das perguntas, em que as candidatas tem a oportunidade de mostrar um pouco da sua inteligência respondendo a perguntas geralmente baseadas em temas da atualidade ou mesmo pessoais. Gleydson pergunta a Ana Júlia qual foi a pergunta que fizeram pra ela no concurso Miss Potiguar 2019. 

Segundo Ana Júlia a pergunta que lhe foi feita na noite do concurso, é se ela achava justo uma mulher trans participar de um concurso de Miss. E o apresentador questionou: E você é a favor ou contra uma mulher trans participar?

"Eu sou a favor sim, porque eu acho que, o que realmente vale, não é só a beleza externa, e sim a nossa beleza interior, o quão lindo é o ser humano por dentro." Respondeu ela.

O apresentador  enfatiza: "Eu estou perguntando isso porque existe uma jogadora de vôlei trans, e que está gerando uma polêmica aí... porque o destaque dela é maior do que as demais."

"Mas já teve no Miss Universo 2018, que foi a Miss Espanha, ela era trans." Disse Anna Júlia.  

"Você acha que é tendência agora?" Indagou o apresentador. 

"Não acho que é tendência, eu acho que o mundo vai evoluindo, a cabeça das pessoas vai mudando, e acho que a gente tem que aceitar mesmo, a gente vive num país globalizado, tem que aceitar as diferenças, e acho que nem é diferença, acho que todo mundo é igual, e deve conviver em harmonia." Opinou Anna Júlia. 

Na ocasião a Miss falou também que já recebeu convite de George Azevedo para participar do próximo Miss RN 2020, que acontece no ano que vem, e que se tudo der certo ela irá participar.

Por fim, ela agradeceu a todos que a apoiaram, todos os seus conterrâneos, amigos, família, e os seus patrocinadores. 


Anna Júlia e o apresentador Gleydson Batalha


Confira o vídeo na íntegra 
( Bloco final com Ana Júlia a partir do 19:15)




domingo, 2 de abril de 2017

TRANSFORMAÇÃO: Homem transgênero mostra resultado de sua transição e desabafa em rede social.


Para muitas pessoas pode até ser meio difícil de acreditar que este lindo rapaz já foi um dia uma linda moça. Pois é. Este é o jovem transexual Jaimie Wilson de 21 anos, morador de Ann Arbor, Michigan, nos Estados Unidos, ele é músico e compositor. Recentemente, no último dia 19 de março o jovem surpreendeu na internet ao desabafar sobre a sua vida particular, ao publicar fotos do “antes e depois de sua transição", e ao fazer postagens motivadoras e de encorajamento a outros homens trans. 

Em sua página do facebook ele fez uma emocionante postagem admitindo o quanto sente falta dos pais e que queria que os mesmos sentissem orgulho dele. Falou ainda dos desafios que enfrentou durante todo este processo. Segundo ele, até os 18 anos as pessoas desacreditavam e o desestimulavam da busca de sua auto realização pessoal, diziam que ele nunca seria um homem. 



“Não julgue um livro por sua capa. Estou mostrando essa imagem da minha transição (Março de 2015 e março de 2017) para dizer que nem todo mundo tem que provar nada para mostrar que é transgênero. Você não tem que passar por um teste para provar que é trans. Você não precisa não precisa da aprovação dos outros, mas a sua própria. Esta vida é sobre se encontrar e se tornar você”, escreveu Jaimie.

O jovem trans afirma que não é nada legal ficar se comparando com outros homens, pois cada trajetória é única. Ele diz que a viagem de ninguém é a mesma, então não é necessário ficar se comparando com os outros. Ele diz que quando revelou ser homem trans, sofreu rejeição. “As pessoas se recusavam a acreditar que eu era um homem por causa de todo o tempo que passei num corpo feminino e assim me apresentei por 18 anos”.

Ainda sobre a foto do antes e depois da transição, ele explica: “Quero que as pessoas vejam isso, independente do modo como alguns possam me olhar. Pois você tem que ter coragem de dizer: ‘Eu sou transgênero’, ‘eu sou gay’, ‘eu sou bissexual’... Mostre-os e seja, porque os estereótipos precisam ser quebrados”.




TRANSFOBIA

Segundo Jamie, no dia em que revelou ao mundo que é era um homem trans foi o melhor e o pior dia de sua vida. Tanto pela tranquilidade de simplesmente pode ser o que é, quanto pela rejeição familiar que enfrenta.

“Eu sinto falta da minha família em minha vida, dos meus pais sentirem orgulho de mim, mas sabe do que não sinto falta? Das noites que deitei sozinho enfrentando meus sentimentos. Não sinto falta de esperar todos saírem de casa para que eu pudesse vestir roupas masculinas e esconder meu cabelo em um boné. Não sinto falta de me esconder”.

Ele diz que quando olha para si não se considera o homem mais forte, ou o mais alto ou mais bonito. “Mas você sabe o que EU SOU? Eu finalmente sou EU, e me sinto tão bem”. 

Ele frisou ainda que não está se importando com os haters (odiadores) e seus discursos de ódios. “Eu tenho certeza que vou receber vários comentários de ódio depois deste post, mas eu não me importo. Minha família inteira já me rejeitou quando eu me assumi. Vocês realmente acham que os comentários de ódio irão me atingir? Eu acho que não. Não gostou? É só continuar baixando a barra de rolagem”. Desabafou.

Veja o vídeo:



Foto - instagran: @tboy61915



domingo, 16 de outubro de 2016

A trágica história da garota que viveu a vida dentro de uma bacia.



A história que você vai conhecer agora é de uma jovem nigeriana chamada Rahma Haruna que viveu durante toda a sua vida em uma bacia. De família humilde, a garota desde quando ainda era bebê foi acometida de uma rara doença, e passou a enfrentar lutas diárias: Seu problema era má-formação, o que a fazia sentir dores crônicas. 

A família sempre lutava e batalhava por atendimento médico especializado, mas nunca descobriram ao certo o diagnóstico.

Segundo sua mãe, chamada Fadi, a garota nasceu normal, mas a partir dos 6 meses, começou a enfrentar dificuldades para se mexer e nunca chegou a aprender a engatinhar. Além disso, ela passou a sofrer com dores, que surgiram no estômago, causando muita febre, e depois foram para os membros inferiores e superiores, os quais atrofiaram. 




Logo Rahma ficou completamente incapacitada, e assim totalmente dependente dos familiares para todas as atividades cotidianas mais básicas, como se alimentar e tomar banho. Para que ela pudesse se locomover, de início a solução encontrada pelos pais de origem humilde foi colocá-la em uma bacia, e assim foi todos os dias de sua vida. 

A maior parte da responsabilidade por Rahma foi assumida por seu irmão mais novo, que era responsável de lhe dar banho e a levá-la para passear todos os dias. Mesmo que a jovem já tenha se consultado com vários médicos, a doença sempre foi considerada um verdadeiro mistério. A família revelou que até mesmo alguns profissionais da área disseram que o problema de Rahma foi causado por um ser sobrenatural da mitologia islâmica, um "Gin". 




Mesmo com todas as dificuldades, a família sempre lutou como pôde para encontrar as causas da sua condição e dar a ela um tratamento digno. E embora ela tenha vivido toda sua vida nessa condição, nunca desistiu de seus sonhos, e era sempre grata: "Agradeço a Deus em tudo que faço. Eu quero abrir um negócio, uma mercearia ou qualquer coisa em que as pessoas possam comprar, é isso o que eu quero", dizia ela.

No Natal de 2016, Rahma Haruna morreu, deixando um exemplo ao mundo, de garra e de vontade de viver, pois mesmo com todas as suas limitações, ela não se deixava abater, enquanto tantas pessoas tem saúde e reclamam tanto de suas vidas, ela foi um exemplo. 


Assista o vídeo 



Visite o meu canal Rick Wonder,
se inscreva!


quarta-feira, 29 de abril de 2015

Riachuelo perde um ícone popular: Seu Antônio Paulo da Geléia



Não era bem assim que eu queria voltar a postar aqui no meu Blog depois de um longo período sem postar. Mas eu jamais poderia deixar de vir aqui fazer essa homenagem a este homem que foi um ícone popular em nosso munícipio. Seu Antônio Paulo, conhecido como o homem da geléia, era uma pessoa muito carismática, respeitado e querido aqui na cidade de Riachuelo - RN. Muito religioso, assim como muitos, também foi um dos pioneiros, das pessoas que dedicaram suas vidas a servir na Igreja Católica. Ele também era uma das pessoas de frente do tradicional Forró dos idosos. Gostava de fabricar produtos e remédios caseiros, desde garrafadas, lambedores, e óleo de coco. 

Popularmente conhecido como vendedor de suas famosas geléias, desde meados dos anos 80, ou talvez até muito antes disso. Quem foi criança nessa época deve lembrar muito bem. Inclusive, por falar nas suas geléias, exatamente no dia 24 de novembro de 2012, as 16:23 da tarde, estávamos eu e um grupo de amigos comemorando algo em frente ao Centro Pastoral, quando de repente avistei uma cena que me fez parar e me trazer de volta ao meu tempo de criança. Era o Seu antônio vendendo geléia. Era o Seu Antônio fazendo uma das coisas ele sempre fez a vida toda.  No mesmo instante fui até ele e comecei a conversar, meio sem acreditar naquilo, fiquei tão empolgado, pois fazia muitos anos que não via aquela cena. Nostálgico como sou, fiz questão de comprar e experimentar pra sentir novamente aquele gostinho de infância. Claro que eu também não podia deixar de registrar o momento, e pedi pra bater umas fotos. Ele ficou muito feliz. E então ficamos por um tempo conversando sobre coisas de antigamente de Riachuelo, e alegre ele me falava com tanto orgulho, tanto entusiasmo. Disse que sabia sobre muitas coisas de antigamente e que tinha muitas histórias pra contar. Perguntei então se ele não gostaria de fazer uma entrevista para este blog e de imediato ele respondeu que sim, que seria um grande prazer. Só que infelizmente isso não foi possível. 

O tempo passou, eu me acomodei, não dei mais continuidade as postagens aqui do blog e assim perdi a rica oportunidade de deixar escrita e marcada as belas histórias deste que foi um grande homem e que com certeza Riachuelo não se esquecerá. Infelizmente apenas tive a intenção, mas não coloquei em prática. Com isso fica a lição de que não podemos esperar demais pra se fazer algo. Se sentir vontade, faça! Porque depois de perdida, uma oportunidade as vezes não volta. Mas fica aqui a minha sincera homenagem a este homem que tanto contribuiu culturalmente, e socialmente para com a sua terrinha querida. Vai em Paz seu Antônio. E que Deus te receba de braços abertos em seu novo lar. 




(Fotos: Ricardo Bevenuto)


sexta-feira, 25 de outubro de 2013

O dia que conheci Mara Maravilha: Um sonho de infância realizado!



No dia 18 de outubro de 2013, uma semana após o dia da criança, na cidade de Mossoró - RN realizei meu grande sonho que trago comigo desde a minha infância e adolescência. Finalmente conheci Mara Maravilha. Hoje dia 25 de outubro faz exatamente uma semana do meu encontro com a Mara, mas tudo ainda parece que foi um sonho, foi tudo muito perfeito, foi um presente de Deus! 

Veja abaixo o meu relato sobre minha história como fã da Mara desde a infância até a realização do meu sonho, relato os lindos momentos ao lado dela e a grande emoção que senti. 

Ela me conquistou desde criança, em 1990, há 23 anos, eu com 11 anos de idade quando o primeiro sinal do SBT (Na época TVS) começava a pegar aqui na minha querida Riachuelo, interior do RN. TV em preto e branco, imagem muito ruim, mas todas as tardes quando chegava do roçado eu não queria perder jamais, nem que fosse um ou dois dos últimos blocos do Show Maravilha pra ver a baianinha que as crianças de todo Brasil aprenderam a amar. Ela realmente me conquistou! De lá pra cá eu segui sua carreira até os dias de hoje. Com ela eu sorri, chorei, briguei na escola por causa dela, pra defendê-la em tudo o que a mídia inventava. Ouvi muitas críticas por gostar tanto dela. Amigos me diziam: Deixa de ser bobo, ela não sabe nem que você existe! Naquele tempo criança ajudava os pais na roça, e assim também eu ainda trabalhei um bocado, mas ir para o roçado cantarolando as músicas da Mara pelo caminho amenizava qualquer sacrifício. Na volta parava numa casa de fazenda com a desculpa de tomar água, mas era só pra ver a Mara se mexendo (dançando) numa TV com cores reais, pois era uma das três únicas casas que tinham TV à cores na época. Até então, ver a Mara em cores só em foto de revista. 

(Foto: Douglas Kanashiro) 


Na época eu não podia ter os seus discos, as coisas não eram muito fáceis, muito menos ir aos seus shows, mas eu chorava o dia inteiro pra que minha mãe ligasse pra alguém da família de Natal vir me pegar pra ir vê-la. Cresci assim, amando-a incondicionalmente, gostava de desenhar os cenários do programa, os figurinos que ela usava (que pena que não tenho mais nenhum de lembrança), sei muita coisa de sua vida por ter acompanhado toda sua trajetória. Sei o ano de lançamento de todos os LPs, tenho coleção de fotos e reportagens, coleciono seus discos, CDs, etc. E acho que isso não se chama fanatismo, se chama AMOR! Amor por alguém que fazia o meu sorriso de criança, que deixou minhas tardes, minhas manhãs e meus dias mais alegres, e isso só quem é fã pode entender. 

Elenco do programa Show Maravilha no SBT: Mara com seus Marotos, suas Maravilhas e Borboletinhas. 

Sempre soube que um dia realizaria meu grande sonho de conhecê-la, só não imaginava que isso aconteceria quando eu menos esperasse, mas sabia que quando o momento chegasse ela estaria com a mesma carinha de menina, o mesmo cabelinho preto e a famosa franjinha, sua marca registrada desde os tempos do Show Maravilha, e assim foi. E foi tudo tão lindo, tão maravilhoso, como nunca imaginei que poderia ser superando todas as minhas expectativas, foi tudo muito melhor do que sempre eu sonhei... Ai, ai (suspiros)... Tão cheirosa parecia uma flor daquelas mais belas, dos mais lindos jardins! Mara Maravilha, eu nunca vou esquecer esses momentos. Você mostrou pra mim o que é comunhão, o que é ser de Deus, perdoar, compartilhar emoção, alegria, humildade, o que é ser uma pessoa verdadeira, sem falsidades, sem demagogia, e sem capas. Eu pude conhecer de pertinho a junção da artista Mara Maravilha e um pouquinho da pessoa de Eliemary Silva da Silveira, aquela que só quem a conhece de verdade é quem convive com ela no dia-a-dia. 

Simplesmente amei essa foto! Olha que rostinho perfeito o dela! 


E tudo aconteceu graças a um anjo que Deus colocou na minha vida pra me ajudar, que me deu forças pra que eu corresse atrás do meu sonho e não perdesse a oportunidade que a vida tava me dando de fazer o meu sonho se tornar real. É alguém especial que gosta de ajudar as pessoas, e me ajudou no que pôde pra que tudo desse certo. A Mara veio à esse evento em Mossoró para participar durante dois dias. E eu cheguei a Mossoró no primeiro dia do evento, porém como eu não tinha se quer pregado o olho de tanta ansiedade na noite anterior e ajeitando as coisas pra viagem e a embalagem e a moldura do meu presente pra ela, o cansaço não me deixou ir vê-la no primeiro dia. Mas ouvi toda a programação pelo rádio e ouvi que ela tinha se atrasado, acho que por conta do vôo. Ao chegar ela ainda deu uma palavrinha para a rádio na chegada e no culto ela cantou umas quatro ou cinco músicas apenas. Ao terminar de ouvir o culto pelo rádio fui me deitar e graças a Deus dessa vez eu dormi, e dormi muito bem. 

Momento da entrega do meu presente. Fiquei muito feliz porque ela amou! 

Acordei ansioso e na expectativa. Passei o dia inteirinho assim nessa expectativa, e o anjo de quem tanto falo que me ajudou a realizar meu sonho me orientou que eu me aprontasse logo à tarde e ficasse na expectativa. Nossa! Mais do que eu já tava? E assim me ajeitei e já me vesti pronto para a noite, para o evento. Mas ela falou que antes passaríamos no hotel, pois lá seria o meu encontro com a Mara. Ainda esperei um bom bocado, mas esperaria o tanto que fosse preciso, e assim chegou o momento. Lá vinha ela, tão linda, com um vestido preto, muito lindo, de meia calça preta e um sapato de salto altíssimo e bem fino. Tava muito elegante! E foi logo falando: É esse o meu fã que veio me conhecer? Nossa que fã bonito! Como é seu nome filho? Ricardo? Olha você é muito bonito viu! Eu quase morri ali mesmo, nem conseguia acreditar. 


Muita emoção ao lado dela 

Esse é o desenho que dei pra ela na moldura. Pintado em 1999. 


Aí entreguei o presente pra ela, um quadro que eu havia pintado em 1999, quando eu tinha 20 anos de idade. A primeira coisa que me surpreendeu foi a atitude dela de me chamar pra eu ir junto com ela e a cantora Patrícia Marta sua amiga que sempre a acompanha, pra ir no carro com elas até o local do evento. Fomos conversando muito no caminho, nessa hora minha mãe me ligou perguntando se eu naquele momento já havia a conhecido e aí falei: Mãe, eu tô aqui com ela no carro indo para o local do evento. Minha mãe quase não falava de emoção. Perguntei pra Mara se ela podia falar com minha mãe que também é evangélica, eu disse o nome dela e a Mara foi logo pegando o celular e falando: Oi irmã Fátima, a paz do Senhor querida, aqui é a Mara! Foi muita emoção. Essa é a nossa Marinha, um doce de pessoa! E também com aquele jeitinho arretado que toda baiana tem. E assim, no caminho ela sempre brincalhona e muito extrovertida, eu nem acreditava que ali do meu lado estava aquela apresentadora que eu via toda brincalhona na TV e tava ali do meu ladinho, nossa! Como foi bom! 

Sou muito abençoado por Deus e pude confirmar que tudo tem o seu tempo determinado! 

Quando chegamos ao local ela disse que tava com sono e muito cansada depois de ter um dia intenso e com muita correria, entrevistas, almoço, salão, visita a amigos, etc. Disse que queria descansar um pouco e deitou a cabeça no meu colo, eu não tava acreditando, parecia um bebê, a coisa mais linda do mundo! Pior é que de instante em instante vinha um pastor ou algum outro organizador e abria a porta do carro a chamando pra ela ir para o palco, e as pernas dela caiam junto com a porta. Tadinha! Isso aconteceu umas duas vezes então aí o jeito foi ela ir logo. Lógico que não perdi tempo em registrar aquele momento único dela deitada com a cabeça no meu colo e fiz uma foto. Não é a coisa mais linda? 

Momento único e especial. Ela sempre nos surpreende! 
Essa é a Mara Maravilha. Por isso que eu amo! 

Mara louvando a Deus na "Cruzada Mossoró para Cristo". 

O evento em si ocorreu normalmente, tinha muita gente, e no início o pastor orientou que ninguém viesse tirar fotos da Mara pra não gerar tumulto durante o culto, mas só depois estaria liberado. A Mara como sempre, estava muito animada quando começou a louvar. Quase no final as pessoas já estavam todas concentradas na frente, tinha até uma fã já de uma idade um pouco avançada com uma pasta de fotos e na frente aparecia uma foto da Marileide mãe da Mara com ela no colo. Na hora em que acabou o culto, na saída dela do palco para o carro, foi uma loucura! As pessoas querendo fotos e autógrafos, mas não tinha como atender. A Mara entrou no carro e eu falei: Mara não me esqueça! Aí ela falou pros seguranças: Deixa vir, que ele vai comigo! Mas quase eu não conseguia entrar no carro. No caminho uma amiga que também é fã da Mara, me ligou perguntando como foi tudo e eu falei que tava com a Mara no carro indo para o hotel. E assim aproveitando a oportunidade a Mara falou com minha amiga ao telefone. Minha amiga ficou morta de felicidade! 

Ela dizia: É isso mesmo, fãm que é fãm tem tuuudooo! Aí falei: Mas aqui não tem nem a metade de meus materiais que trouxe pra autografar. 

Autografando o livro de sua autobiografia "As maravilhas que Deus faz por mim" 


Chegando novamente ao hotel sentamos na recepção, eu, ela e outra cantora local lá de Mossoró, a Joelma Souza que também é grande admiradora da Mara. Aí tiramos fotos com nossos materiais, conversamos bastante, brincamos, rimos. E aí a Mara falou: Nossa, as pessoas gostam mesmo de mim! Então falei pra ela: Mas é claro Mara! Você ainda tem duvidas? E na última sessão de fotos da gente eu que já havia pensado numa pose que eu já havia visto de outros fãs com ela, ela beijando eles, eu ia pedir pra ela tirar assim também, só que é tanta coisa num momento assim que a gente até esquece, mas aí ela foi e me surpreendeu dizendo: Péra aí, que ainda falta uma foto assim. Foi e me deu um beijo no rosto. Naquele momento foi como se eu voltasse ao passado e me imaginei como se estivesse no Show Maravilha 20 anos atrás. Uma criança recebendo um beijo da baianinha mais querida do Brasil. Eu via ali o meu sonho de criança se concretizando anos depois, só que agora eu já adulto, mas de uma maneira muito especial. 

Outro momento de muita emoção! 


E ao final, foi tão lindo um momento antes de me despedir da Mara, ela fez uma oração em agradecimento a Deus por aquele momento, por aquela comunhão. Achei lindo demais! No outro dia quando fui vê-la de novo no hotel ela estava tomando café com a Patrícia Marta. Aí ela me perguntou se eu tinha dormido bem, e se eu não queria comer um cuscuzinho, que era o que ela estava comendo, rsrs. Ela queria até me dar carona até minha cidade, Riachuelo, aí eu falei pra ela que o caminho de Fortaleza era outro diferente do meu. Que pena! Mas ela sempre cheia de gentilezas. Um amor de pessoa! 


Nunca esquecerei esses momentos. 

Cada momentinho vivido eu pensava que tava sonhando acordado. Aquela Mara Maravilha que eu via todo dia quando criança, depois adolescente e cresci acompanhando os seus passos até os dias atuais estava ali do meu lado, e dessa vez era como uma amiga, que me dava conselhos, que me ouvia, que parecia até que já me conhecia há muitos anos. Falei pra ela que se antes eu já a defendia, agora eu ia defender muito mais. Agora eu vou guardar ela pra sempre no meu coração! Te amoooo! Minha eterna baianinha! Te amoo... Pra sempre! Obrigado por tudo! Deus te abençoe cada dia mais e mais. 


(EVENTO: Mara Maravilha em Mossoró na cruzada 
“Mossoró para Cristo” Dias: 17 e 18/10/2013) 



terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

RIVALDO BEVENUTO (meu irmão) aprovado em mais um concurso! Desta vez RIACHUELO.


Sinto-me imensamente feliz em compartilhar com vocês minha alegria por mais uma aprovação do meu irmão Rivaldo Bevenuto em mais um concurso público. Ele foi aprovado para a função de Especialista para Coordenador Pedagógico. Eu sei o que ele já enfrentou até alcançar esta conquista. Por nunca ter conseguido uma oportunidade em sua cidade natal teve que arriscar vários concursos lá fora, nos quais em todos sempre ele passou, alcançando sempre boa pontuação e boa colocação. Não sei se nunca conseguiram enxergar o seu potencial ou se foi por certas pressões que nunca o deram uma oportunidade aqui em Riachuelo. Mas como tudo é no tempo de Deus... O tempo de Deus se cumpre. Mais uma vitória! Mais uma prova de que Deus honra o servo que nele deposita toda sua confiança. Mais uma prova de que os humilhados serão exaltados. Parabéns meu irmão, tenho muito orgulho de vc! E eu tbm já sabia que vc conseguiria, vc nasceu pra isso! Pra ser um grande educador que ama e honra a profissão que escolheu! 


Obrigado Senhor,por mais uma conquista, a Ti a Glória!
(Rivaldo Bevenuto)

Cargo: ESPECIALISTA 
- SUPORTE PEDAGÓGICO - POLO II
Rivaldo Bevenuto de Oliveira Neto; 

Pontuação:14,15;
Classificação:33 (em 190 vagas)




domingo, 4 de setembro de 2011

Minha história de vida profissional como desenhista e artista plástico


Ricardo Bevenuto - Desenhista e artísta plástico - Foto: Arquivo pessoal


"É com imenso prazer que inicio minha primeira postagem no meu blog contando pra vocês um pouco da minha trajetória na minha vida profissional. Não poderia jamais deixam de iniciar falando um pouquinho de mim, e aproveitando a oportunidade que tive quando fui convidado a escrever essa biografia para um trabalho escolar acerca de minha vida exclusivamente profissional, quero aqui e agora compartilhar com vocês. Espero que gostem!"

Meu nome é Francisco Ricardo Bevenuto da Silva, Brasileiro, nascido na cidade de Natal-RN no ano de 1979. Me criei na cidade de Riachuelo aqui no RN, onde passei toda a minha infância e onde vivo até hoje. Sou formado em Pedagogia pela Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA. Atualmente trabalho como secretário do turno vespertino na Creche Municipal Pequenos Querubins desde o ano de 2005.

Desde criança eu sempre gostei de desenhar, e isso era talvez uma das coisas que eu mais fazia durante a minha infância. Lembro-me de que meu pai não era muito a favor da idéia de eu só viver desenhando, pois ele achava que isso não dava futuro pra ninguém, e que eu tinha que estudar e ajudá-lo no roçado, essas coisas de antigamente, dos mais velhos. Mas, no entanto, hoje em dia ele pôde perceber que isso é um dom, e que dom não é pra quem quer, é pra quem Deus dá. E se é dado por Deus, tem que ser usado, não desperdiçado.

Então foi assim que se deu o meu início no desenho e na pintura. A cada dia eu ia me aperfeiçoando sozinho, e no início gostava de fazer meus desenhos olhando por outros, tentando fazer igual, e depois fui começando a criar meus próprios desenhos, da minha cabeça, usando a criatividade. Por isso mesmo é que eu acho muito importante para as crianças na fase desde em que começam a freqüentar a creche, os professores explorarem esse lado artístico delas e a coordenação motora, pois podem surgir grandes futuros talentos, e eu torço muito por isso.

Durante minha fase escolar os meus desenhos chamavam a atenção de colegas e professores, às vezes eu gostava de desenhar nas carteiras, para que as turmas dos outros turnos vissem e fizessem comentários, mas em paredes eu nunca fiz, pois já acho um ato de vandalismo. Assim fui crescendo e me tornando conhecido como um dos melhores desenhistas da cidade, de modo que até começaram a surgir pessoas de fora procurando por meus trabalhos, e até oferecendo oportunidades de emprego em lojas de aniversários, etc. Mas confesso que nesse ponto sempre fui medroso, de ter que deixar minha cidade, casa, família, e até hoje sou assim.

Em 1996, ano em que concluí o magistério, minha mãe pagou para mim um curso de Desenho artístico e publicitário, pelo Instituto Universal Brasileiro, bastante conhecido, que se faz por correspondência via correios, e do qual hoje tenho o certificado de conclusão. Foi maravilhosa essa oportunidade que a minha mãe me deu naquele ano, pois isso só veio a aperfeiçoar meu dom, o dom que Deus me deu. Por isso eu a agradeço muito, de coração.

Porém, deixo claro que não atribuo o meu talento a conclusão deste curso, pois em nada teria adiantado fazê-lo se eu não já trouxesse comigo desde a infância essa minha vocação. Pois talento não se adquire, se aperfeiçoa. O que se adquire são as técnicas, ou seja, novas técnicas. Digo isso para as pessoas que sempre me perguntam se eu fiz algum curso, como se meu talento fosse atribuído exclusivamente aos conhecimentos adquiridos em algum curso. Mas como eu já falei isso é um dom que se você o usa com freqüência ele se aperfeiçoa a cada dia, independente de fazer curso ou não. Já ouvi falar de pessoas que fizeram o mesmo curso que eu, ou outro parecido e terminaram frustrados por não aprenderem nada.

Assim fui vivendo durante toda minha vida continuando a usar esse dom, as pessoas me procurando para fazer trabalhos dos mais variados tipos, desde decoração de paredes de quartos, painéis de aniversário, adereços de quadrilha, caricaturas de pessoas para quadros (inclusive já fiz de várias pessoas), até pintura em fraldas, etc. E a cada novo trabalho feito eu ia me superando. E não é pra me gabar não, mas já tiveram coisas que quando eu terminava, ficava admirando, a ponto de falar: “Será que fui eu mesmo que fiz?” Mas também tem aqueles que eu nem gosto tanto, aí sempre tem alguém que vem e diz: “E não está tão bem feito?” Mas é que eu, como todo virginiano, sou muito perfeccionista, e esse perfeccionismo apesar de ser positivo em várias profissões, consegue também atrapalhar bastante em outras áreas da nossa vida. Pessoas assim costumam cobrar muito de si mesmas, e por isso podem sofrer por querer fazer tudo com muita perfeição, mesmo sabendo que nada nessa vida é perfeito. Pois perfeito mesmo são as criações Deus.

Agora vou confessar uma coisa, antigamente eu tinha muito mais paixão pelo que eu faço do que agora. Talvez isso seja devido à desvalorização do meu trabalho por parte de algumas pessoas (não todas), que acham que a gente tem que trabalhar de graça, ou acham caro os trabalhos, enquanto a gente perde nosso precioso tempo, ou até mesmo ainda tem aqueles que quando recebem o trabalho pronto dizem: “Amanhã ou depois, eu passo aqui e te pago”. Só que esse amanhã nunca chega!

São essas coisas que desestimulam os artistas e fazem com que a gente perca a aquela vontade de querer fazer bem feito, ou até de mesmo não querer nem fazer, por falta mesmo de coragem, ou por medo de ser mais uma vez enganado. Quando se é valorizado, e percebe que seus trabalhos te trazem benefícios (sejam eles financeiros ou não), surge então à vontade de produzir cada vez mais e melhor. As pessoas muitas vezes só gostam de elogiar os trabalhos, e é lógico que é maravilhoso receber elogios, mas eu nem me orgulho tanto disso, pois de que adianta receber tantos elogios e não ter o reconhecimento merecido. Não adianta.

Quero deixar um conselho para aqueles que também têm esse dom de desenhar e pintar. Se você gosta siga em frente, se dedique, procure se aperfeiçoar. Se tiver oportunidade faça um curso, seja por correspondência, ou pela internet (online). Tenha certeza de que se tiver força de vontade, você terá um bom desempenho e conseguirá alcançar seus objetivos. E se surgir oportunidades, agarre-as, pois muitas vezes elas são únicas.

Aqui encerro este relato, que não deixa de ser uma breve biografia acerca da trajetória de minha vida profissional como desenhista e pintor. Agradeço desde já a sua atenção, pela oportunidade de falar um pouco sobre mim em torno do tema proposto e de me expressar a respeito do mesmo. O meu muito obrigado, e até a próxima.


VEJA ABAIXO ALGUNS EXEMPLARES 
DOS MEUS TRABALHOS























































MAIS VISITADAS DO MÊS

POSTAGENS MAIS POPULARES EM TODO O BLOG