Mostrando postagens com marcador Lgbt. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Lgbt. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 30 de abril de 2020

Cantora gospel Eyshila fala de filho drag queen e pede: 'Pais, amem seus filhos'.

A cantora gospel, Eishyla Santos, ao lado do seu filho drag queen, Lucas Santos

A cantora gospel Eyshila Santos disse, em seu Twitter, que filhos "não são a continuação dos seus pais" e que eles são "seres independentes que fazem suas próprias escolhas". A fala, ocorrida na noite de ontem, surgiu após seu filho mais novo, Lucas Santos, surgir montado de drag queen. Hoje, com a repercussão da notícia, Eishyla reforçou seu amor pelo filho e pediu para outros pais amarem seus filhos também. 

No Twitter, Eyshila ainda comentou que filhos são uma herança, mas isso não os impede de viver "sua própria história". "Os filhos não são a continuação dos seus pais. Eles são seres independentes que fazem suas próprias escolhas. Eles são nossa herança, mas isso não impedirá que vivam a sua própria história. #omilagresoueu", escreveu.

Assista o vídeo


Na segunda (27), em seu Instagram, a cantora publicou um texto maior no qual falou sobre o seu amor pelo filho e pediu para outros pais fazerem o mesmo após a repercussão da notícia e surgirem comentários preconceituosos com relação ao seu filho.

"Os pais só podem fazer sexo, mas garantir a vida só quem pode é Deus. Nossos filhos são herança do Senhor, mas não são nossa propriedade. Eles são nossos filhos, não nossos troféus. Eles são nossos, mas são seres independentes. Não são a nossa continuação, mas tem sua própria história, com suas escolhas e suas experiências. Pais, amem seus filhos! Amem e expressem isso em palavras e atitudes". 


Na semana passada, Lucas fez uma homenagem para a cantora Lana Del Rey e, montado, cantou a canção 'Love' e tocou teclado.

Ainda na semana passada, Lucas também publicou uma foto montado com peruca loira e maquiagem azul. E também fez vários desabafos em seu perfil do instagram @itsperidotx após receber várias críticas de religiosos em seu perfil. Outros no entanto ofereceram apoio.



Quer dar sua opinião a respeito desse assunto?




quarta-feira, 11 de julho de 2018

Estilista brasileira Morgana Horrara é destaque no site Piccole Magazine


A estilista Morgana Horrara é o mais novo nome que vem se destacando em terras europeias. Morando em Roma já há alguns anos, a brasileira potiguar e riachuelense é uma das entrevistadas da Revista Piccole Magazine que explora o universo glamouroso dos concursos das misses e trans.  Abaixo acompanhe na íntegra a entrevista:

PICCOLE: Buongiorno Morgana, de onde veio sua paixão por criar roupas? 

MORGANA: Bom dia. Eu sempre fui atraída pelo mundo da moda e roupas glamourosas. Comecei a trabalhar com drag queens e também como decoradora em festas e, durante três anos, comecei a fazer roupas .

PICCOLE: Você já participou de cursos específicos? 

MORGANA: Sim, eu participei de cursos de alfaiataria aqui em Roma.

PICCOLE: Para que tipo de clientela você se dirige? 

MORGANA: Atendo a todas as pessoas que querem se sentir no centro da cena e bonitas: vestir drag queens , transexuais e mulheres, todas com satisfação. Muitas vezes meus vestidos também são solicitados pelas Misses para se exibirem nas competições mais importantes da Itália e do exterior.


 PICCOLE: Sabemos que as roupas usadas nas competições são muito importantes. 

MORGANA: Sim, porque eles elevam as Misses ao máximo e capturam a atenção do público e do júri. É por isso que as Misses investem muito em roupas de palco, elas sabem que podem adicionar aquele toque extra decisivo à vitória.

PICCOLE: Existe algum personagem do mundo do entretenimento que te inspira? 

MORGANA: Claro, eu realmente admiro as cantoras Madonna e Cher: elas são ícones da world music, que sempre mostram roupas bonitas e espetaculares, perfeitas em todos os detalhes. Meu sonho seria criar para elas um vestido com o meu nome.

PICCOLE: Morgana, o que você gostaria de fazer no futuro? 

MORGANA: Eu gostaria de abrir um ateliê de moda, um lugar refinado e elegante onde todos os clientes saiam ainda mais bonitos e felizes.

PICCOLE: Obrigado Morgana Horrara. 

Última pergunta, onde podemos comprar suas criações? 

MORGANA: Contacte-me na minha página do facebook: Morgam Romana Romana: e juntos, vamos fazer o vestido que você quer! Paz e amor a todos!


Fonte:
https://www.ilpiccolemagazine.it/intervista-alla-stilista-morgana-horrara/



sábado, 19 de agosto de 2017

Riachuelense Jhéssyka Mendes concorre ao Oscar Junino 2017.

Vote aqui

A Riachuelense Jhéssyka Mendes está concorrendo ao Oscar Junino 2017 (UQUAJURN) que vai escolher os melhores do ano do universo junino do RN. Entre as várias categorias as quadrilhas juninas do RN e seus componentes disputam os títulos de: 
  • Melhor festival;
  • Melhor dançarina e dançarino tradicional;
  • Quadrilha revelação estilizada e tradicional;
  • Melhor figurino tradicional e estilizado;
  • Dama da diversidade estilizada e tradicional;
  • Melhor personagem estilizado e tradicional;
  • Melhor dançarina e dançarino estilizados;
  • Melhor equipe de apoio tradicional e estilizado;
  • Melhor temática estilizada e tradicional;
  • Melhor coreógrafo estilado e tradicional;
  • Melhor regional estilizado e tradicional;
  • Melhor noivo tradicional e estilizado;
  • Melhor rainha estilizada e tradicional;
  • Melhor noiva estilizada e tradicional;
  • Melhor marcador estilizado e tradicional;
  • Melhor quadrilha estilizada e tradicional.
A nossa querida amiga e conterrânea Riachuelense Jhéssyka Mendes tem a honra de estar entre as melhores do RN concorrendo ao título de Dama da Diversidade Estilizada. Pedimos a todos riachuelenses para votarmos na nossa conterrânea.

Desde já agradecemos o seu apoio e o seu voto. Compartilhe esta postagem e ajude Jhéssyka a nos dar mais este orgulho a terra do queijo e a todos que fazem parte da sua quadrilha Junina são João que por onde passou arrebentou em suas apresentações. 

Boa sorte Jhéssyka Mendes! 
Estamos com você! 


domingo, 2 de abril de 2017

TRANSFORMAÇÃO: Homem transgênero mostra resultado de sua transição e desabafa em rede social.


Para muitas pessoas pode até ser meio difícil de acreditar que este lindo rapaz já foi um dia uma linda moça. Pois é. Este é o jovem transexual Jaimie Wilson de 21 anos, morador de Ann Arbor, Michigan, nos Estados Unidos, ele é músico e compositor. Recentemente, no último dia 19 de março o jovem surpreendeu na internet ao desabafar sobre a sua vida particular, ao publicar fotos do “antes e depois de sua transição", e ao fazer postagens motivadoras e de encorajamento a outros homens trans. 

Em sua página do facebook ele fez uma emocionante postagem admitindo o quanto sente falta dos pais e que queria que os mesmos sentissem orgulho dele. Falou ainda dos desafios que enfrentou durante todo este processo. Segundo ele, até os 18 anos as pessoas desacreditavam e o desestimulavam da busca de sua auto realização pessoal, diziam que ele nunca seria um homem. 



“Não julgue um livro por sua capa. Estou mostrando essa imagem da minha transição (Março de 2015 e março de 2017) para dizer que nem todo mundo tem que provar nada para mostrar que é transgênero. Você não tem que passar por um teste para provar que é trans. Você não precisa não precisa da aprovação dos outros, mas a sua própria. Esta vida é sobre se encontrar e se tornar você”, escreveu Jaimie.

O jovem trans afirma que não é nada legal ficar se comparando com outros homens, pois cada trajetória é única. Ele diz que a viagem de ninguém é a mesma, então não é necessário ficar se comparando com os outros. Ele diz que quando revelou ser homem trans, sofreu rejeição. “As pessoas se recusavam a acreditar que eu era um homem por causa de todo o tempo que passei num corpo feminino e assim me apresentei por 18 anos”.

Ainda sobre a foto do antes e depois da transição, ele explica: “Quero que as pessoas vejam isso, independente do modo como alguns possam me olhar. Pois você tem que ter coragem de dizer: ‘Eu sou transgênero’, ‘eu sou gay’, ‘eu sou bissexual’... Mostre-os e seja, porque os estereótipos precisam ser quebrados”.




TRANSFOBIA

Segundo Jamie, no dia em que revelou ao mundo que é era um homem trans foi o melhor e o pior dia de sua vida. Tanto pela tranquilidade de simplesmente pode ser o que é, quanto pela rejeição familiar que enfrenta.

“Eu sinto falta da minha família em minha vida, dos meus pais sentirem orgulho de mim, mas sabe do que não sinto falta? Das noites que deitei sozinho enfrentando meus sentimentos. Não sinto falta de esperar todos saírem de casa para que eu pudesse vestir roupas masculinas e esconder meu cabelo em um boné. Não sinto falta de me esconder”.

Ele diz que quando olha para si não se considera o homem mais forte, ou o mais alto ou mais bonito. “Mas você sabe o que EU SOU? Eu finalmente sou EU, e me sinto tão bem”. 

Ele frisou ainda que não está se importando com os haters (odiadores) e seus discursos de ódios. “Eu tenho certeza que vou receber vários comentários de ódio depois deste post, mas eu não me importo. Minha família inteira já me rejeitou quando eu me assumi. Vocês realmente acham que os comentários de ódio irão me atingir? Eu acho que não. Não gostou? É só continuar baixando a barra de rolagem”. Desabafou.

Veja o vídeo:



Foto - instagran: @tboy61915



MAIS VISITADAS DO MÊS

POSTAGENS MAIS POPULARES EM TODO O BLOG